Siga-me

sábado, 12 de outubro de 2013

A Natureza da Teologia



A Natureza da Teologia

por
Vincent Cheung


    
A reflexão teológica é a atividade mais importante que um ser humano pode realizar. Esta declaração pode surpreender alguns leitores, mas uma explicação do significado e das implicações do empreendimento teológico proverá a justificação para tal reivindicação. Consideraremos a natureza, a possibilidade e a necessidade deste campo de estudo nas diversas páginas seguintes.

A NATUREZA DA TEOLOGIA

     A palavra TEOLOGIA refere-se ao estudo de Deus. Quando usado num sentido mais amplo, a palavra pode incluir todas as outras doutrinas reveladas na Escritura. Agora, Deus é o Supremo Ser que criou e até agora sustenta tudo o que existe, e a teologia procura entender e articular, de uma maneira sistemática, a informação nos revelada por Ele. Assim, a teologia se preocupa com a Realidade última. Visto que é o estudo da Realidade última, nada é mais importante. Porque ela contempla e discute a Realidade última, ela, conseqüentemente, define e governa cada área da vida e do pensamento. Portanto, assim como Deus é o Ser ou Realidade última, a reflexão teológica é a atividade humana última.

     Este livro é uma apresentação de diversas doutrinas bíblicas importantes, pertencentes ao estudo da teologia sistemática. Uma doutrina consiste de uma série de proposições relacionadas com um certo tópico teológico — é o ensino bíblico de um dado assunto. Teologia, então, se refere ao estudo da Escritura ou à formulação sistemática de doutrinas da Escritura. Uma doutrina verdadeiramente bíblica é sempre autoritativa e obrigatória, e um sistema de teologia é somente autoritativo até onde ele reflete o ensino da Escritura. Muitos evitam estudar teologia para seu próprio conforto. O espírito anti-intelectual desta geração tem se infiltrado de tal maneira na igreja, que eles recusam crer que alguma atividade intelectual possua valor intrínseco. Para eles, até mesmo conhecer a Deus deve servir para um propósito maior, provavelmente pragmático ou ético. Embora o conhecimento de Deus deva afetar a conduta de alguém, é, contudo, um engano pensar que o empreendimento intelectual da teologia sirva um propósito que é maior do que ela mesma. Os cristãos devem afirmar que, visto que estudar teologia é conhecer a Deus, e conhecer a Deus é o maior propósito do homem, a teologia, portanto, possui um valor intrínseco. Jeremias 9:23-24 diz:

Assim diz o SENHOR: Não se glorie o sábio na sua sabedoria, nem se glorie o forte na sua força; não se glorie o rico nas suas riquezas; mas o que se gloriar, glorie-se nisto: em entender, e em me conhecer, que eu sou o SENHOR, que faço benevolência, juízo e justiça na terra; porque destas coisas me agrado, diz o SENHOR.

     Não há propósito maior do que aquele que o conhecimento de Deus pretende alcançar, e não há propósito maior para o homem do que conhecer a Deus. O conhecimento teológico produz demandas morais e outros efeitos na vida de uma pessoa, mas estas não são propósitos maiores do que a tarefa teológica de conhecer a revelação verbal de Deus.

Extraído e traduzido de Systematic Theology, de Vincent Cheung, páginas 4-5. Tradução: Felipe Sabino de Araújo Neto
Cuiabá-MT, 04 de Janeiro de 2005.

Palestra proferida pelo facilitador-professor-pastor Marcelo Gesta [marcelogesta@gmail.com] Igreja Batista - CBB