Siga-me

sábado, 12 de outubro de 2013

Ao Espírito Santo




Ao Espírito Santo

(Nova Friburgo/03/07/93)


Aqui não há flautas, harpas ou sintetizadores

Mas a música destas cascatas

Encantam os seus espectadores...

Não há jogos de luz

Ou sequer estroboscópio

Mas este brilho faz jus

Que o nascer do sol

Encanta mais que o ópio...

Pode-se ouvir ali

Que todos os pássaros cantam

Vê-se também daqui

Que as nuvens todas andam...

Porém, mais prazer em ouvir

Ou se quer em se ver

Tu podes hoje sentir

Se o Espírito Santo quiseres ter

Do Santo Espírito mais acolhedora é

Sua presença que a sombra de um carvalho

E através Dele desenvolvo minha fé

E para minha salvação “encontro um atalho”...

O calor de Sua voz

É mais aconchegante que uma cabana

Com cadeira de balanço

E lareira que a todos encanta...

Sua mais duradoura é a alegria

Que a dos bailes e noitadas

Que a muitos contagia

Mais performance tem o ser

Que no espaço a lua possa ter

Daquele que acha no Espírito Santo

A razão do seu viver

E para sempre este “terá”

O Seu divinal “poder”!


De Marcelo Gesta