Siga-me

domingo, 13 de outubro de 2013

O DESABAFO de ERASMO de ROTTERDAM - parte 4


O DESABAFO de ERASMO de ROTTERDAM - parte 4
 
 
   "São igualmente loucos, aqueles homens que se divertem escutando histórias milagrosas ou de prodígios fantásticos e jamais se cansam de ouvir fábulas, em que se contam acontecimentos portentosos de espectros, fantasmas, assombrações, dos infernos ou de outras inúmeras coisas do tipo. Quanto mais as fábulas se afastam da verdade, com maior prazer nelas creem, com maior volúpia fazem cócegas nas orelhas. Essas histórias são, não só um bom passatempo contra o tédio, mas, também, uma fonte de lucros, sobretudo para os sacerdotes e demagogos.
   Ótima coisa é nada saber, se os mortais tudo desaprovam salvo a loucura. Por que embarcar em um mar de superstições? Tivesse eu cem línguas, cem bocas e uma voz de ferro, não poderia enumerar todos os tipos de loucos e nem todos os nomes da loucura. Tão abundantes são estas extravagâncias na vida dos cristãos; e os próprios sacerdotes estão prontos para aceita-las e encorajá-las, pelo lucro que costumam trazer."
ERASMO de ROTTERDAM - Elogio da Loucura