Siga-me

sábado, 30 de novembro de 2013

ZWÍNGLIO 2


E, quanto à verdade, não podemos abandoná-la, mesmo que isso implique na perda de nossa vida, pois não vivemos para esta geração, nem para servir aos príncipes, mas para o Senhor
Úlrico Zwínglio (1484-1531)