Siga-me

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

O PERSEVERANTE, de MArcelo Gesta

O PERSEVERANTE
(Nova Friburgo, 05/08/94)

Quero ser um triunfante
E se da vida algo for decepcionante
Tornarei este momento edificante
E se dele alguém disser: não cante!
Ainda assim, mostrar-me-ei transbordante.

Nunca fui de desistir
Eu conheço a coragem
Com vigor eu vou agir
Quando houver a estiagem.

E se não tiver o que vestir
Não temerei eu a friagem
Mais esperança eu vou investir
É assim que os fortes fazem.


Não serei um coitadinho
Como vencedor quero que me vejam
Nunca farei beicinho,
Certos disso todos estejam!

Não nasci para derrotado
Não vivi só de passado
No presente sou honrado
No futuro serei coroado.


Não me achem um esnobe
É que em Deus muito confio
Contar vantagem não é meu hobby
Só em Jesus me alivío.


Se alguém me achou o tal
Não é exatamente o que eu dito
Pois isto seria muito mal
Apenas sei em quem tenho eu crido

Do Senhor a alegria
Esta é a minha força
E a comunhão com Ele de dia
Terei até depois que morra.
Por isso motivo não há
Pra que eu me desespere
Pois está em Jeová
A razão para que eu espere.



De MARCELO GESTA