Siga-me

quarta-feira, 12 de março de 2014

SERVO ARBÍTRIO e PECADO ORIGINAL

SERVO ARBÍTRIO e PECADO ORIGINAL
de Marcelo Gesta (12/03/2014) – www.marcelogesta.blogspot.com.br

1.     PECADO ORIGINAL:

O pecado entrou no mundo por meio de um só homem, e o seu pecado trouxe consigo a morte. Como resultado, a morte se espalhou por toda a raça humana porque todos pecaram. ROMANOS 5: 12 – NTLH.

A Bíblia fala que há uma origem histórica do pecado na raça humana, ou como foi originado o “mal que infectou” toda a raça humana, vindo chamar-se teologicamente de Pecado Original, e este é mostrado no Antigo Testamento a partir de Gênesis cap. 3, e posteriormente, no Novo Testamento em Romanos 5: 12 á 21.

2.     DEPOIS do PECADO ORIGINAL a SERVO ARBITRARIEDADE HUMANA foi LESADA

O ser humano perdeu não só a sua vida divinal e sua comunhão e dignidade edênica[1], em virtude do pecado original, mas também passa a ter uma condição deplorável existencial e, a partir daí, não consegue se quer mais encontrar a DEUS, e quando o reencontro ocorre, este tem sua origem em DEUS, pois é DEUS quem o encontra. DEUS é que se revela.
Assim, o pecado original se faz presente na vida do ser humano, antes mesmo deste usar a sua serva arbitrariedade, para decidir se vai praticar um mal e/ou pecar ou não. Igualmente, conclui-se que mesmo antes de pecarem volitivamente ou por vontade própria – e assim produzirem seus pecados pessoais – o feto que já possui o mínimo desenvolvimento neural para servo arbitrar, o embrião humano (o qual já é ser humano) ou as crianças, já possuem em si mesmas o pecado original. Assim, antes mesmo de arbitrar, o ser humano já tem em si a situação de não-salvação, e de carência da redenção de Cristo.

3.     O PECADO ORIGINAL não é o Único Responsavel pela Diminuição da SERVA ARBITRARIEDADE ORIGINAL

Quando o feto humano, pela primeira vez em sua existência, fizer uso de sua serva arbitrariedade, a qual previamente está condicionada a vontade de DEUS, esta já estará condicionada também ao pecado original, e, posteriormente, relativamente aos frutos de outros pecados de outros seres humanos que atuarão na formação de seu “cada-um”. A Bíblia diz:

1Senhor, tu me sondas e me conheces. 2Sabes quando me assento e quando me levanto; de longe penetras os meus pensamentos. 3Esquadrinhas o meu andar e o meu deitar e conheces todos os meus caminhos. 4Ainda a palavra me não chegou à língua, e tu, Senhor, já a conheces toda. 5Tu me cercas por trás e por diante e sobre mim pões a mão. 16Os teus olhos me viram a substância ainda informe, e no teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um deles escrito e determinado, quando nem um deles havia ainda. SALMOS 139: 1-5,16 – ARA.

Embora seja o principal responsável pela diminuição da serva arbitrariedade humana, o pecado original leva o ser humano a produzir outros pecados que ainda em si provocarão o abaixamento mais intenso de sua serva arbitrariedade, por isso o ser humano é escravo do pecado. A Bíblia diz:

Replicou-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: todo o que comete pecado é escravo do pecado. JOÃO 8:34 – ARC.

Sabemos que a lei é divina; mas eu sou humano e fraco e fui vendido ao pecado para ser seu escravo. Eu não entendo o que faço, pois não faço o que gostaria de fazer. Pelo contrário, faço justamente aquilo que odeio. Se faço o que não quero, isso prova que reconheço que a lei diz o que é certo. E isso mostra que, de fato, já não sou eu quem faz isso, mas o pecado que vive em mim é que faz. Pois eu sei que aquilo que é bom não vive em mim, isto é, na minha natureza humana. Porque, mesmo tendo dentro de mim a vontade de fazer o bem, eu não consigo fazê-lo. Pois não faço o bem que quero, mas justamente o mal que não quero fazer é que eu faço. Mas, se faço o que não quero, já não sou eu quem faz isso, mas o pecado que vive em mim é que faz. Assim eu sei que o que acontece comigo é isto: quando quero fazer o que é bom, só consigo fazer o que é mau. ROMANOS 7: 14 á 21 – NTLH.

4.     A PECAMINOSIDADE HUMANA TEM SUA PARCELA DE CULPA NA DIMINUIÇÃO DE SUA PRÓPRIA SERVA ARBITRARIEDADE

Destarte, o fato do Pecado Original – aquele que não aconteceu a partir de nenhum outro ser humano que não Adão – o qual é o produtor de todas as outras formas de pecado e/ou mal, não é a única causa dos males da humanidade. Pois todos os seres humanos têm dependência recíproca deste, uma vez que, todos pecaram e pecam, portanto, os mesmos também são solidários no mesmo mal e desta escravidão. A Bíblia diz:

Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus. ROMANOS 3:23 – ARC.

Deste modo, não só a Teologia, como também até as Ciências Humanas, percebem a presença e a vivência do mal e/ou pecado nas interações humanas e no mundo inteligível – e este algo maligno conclui-se como eficaz, pois inclina o ser humano para uma predominância ou instrumentalização de outros males e/ou pecados como o individualismo, o orgulho e a destruição da Criação e do próprio semelhante. Por estas e outras o ser humano não tem livre arbítrio, mas, sim, uma liberdade condicionada, ou seja, serva arbitrária também do pecado. A Bíblia diz:

18Porque do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda impiedade e injustiça dos homens que detêm a verdade em injustiça; 19porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou. 20Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder como a sua divindade, se entendem e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis; 21porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças; antes, em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu. 22Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos. 28E, como eles se não importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convém; 29estando cheios de toda iniqüidade, prostituição, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade; 30sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes ao pai e à mãe; 31néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia; 32os quais, conhecendo a justiça de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem. ROMANOS 1: 18 á 22 e 28 á 32 – ARC.

De tal modo, percebemos o Pecado Original como uma realidade intensamente dinâmica, que se expande e cresce nutrida não só por si mesma, como também coletivamente e individualmente por outros pecados humanos, inventando assim novos princípios, construções e instituições contaminadas por seus próprios artifícios, o que impede a arbitrariedade humana de ser livre de tal fato, sendo, portanto serva arbitrária.

5.     O SER HUMANO É CHAMADO A SUA SERVA ARBITRARIEDADE ORIGINAL

Portanto, é Cristo quem consegue fazer uma nova aliança, para que os que foram chamados por Deus possam receber as bênçãos eternas que o próprio Deus prometeu. Isso pode ser feito porque houve uma morte que livrou as pessoas dos pecados que praticaram enquanto a primeira aliança estava em vigor. HEBREUS 9:15 – NTLH.

DEUS chama o pecador de volta a ter um relacionamento original e real com ELE, e uma vez atendido o chamado, o que é também servo arbitrário, fica perdoado e liberto do poder mortal do pecado, voltando a ter vida eterna em Jesus Cristo. A Bíblia diz:

Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também. E vós sabeis o caminho para onde eu vou. JOÃO 14: 1 á 4 – ARA.


Que a Graça e a paz de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo nos conduza ao pleno e abençoado exercício de nossa serva arbitrariedade. Amém.

Amplexos e ósculos
Pastor Marcelo Gesta.



[1] Do Éden e/ou pertence ao momento histórico de sua convivência com DEUS no Éden.